Palestrante Especialista em Liderança

contato@soniajordao.com.br

Empoderamento Feminino

 

Algumas vezes escutei me dizerem que eu era poderosa, e isso nunca me incomodou. Agora, pensando em escrever sobre empoderamento feminino achei que poderia buscar em minhas experiências o que me ajudou a conseguir esse poder e o que poderia fazer para ajudar outras mulheres a ser mais poderosas nas organizações onde atuam.

O primeiro que me ocorreu é a necessidade de que se entenda o que é empoderamento para assim também terem afirmada sua força. .

O empoderamento feminino é diferente de feminismo, mesmo que os termos estejam interligados. O feminismo surgiu primeiro na luta das mulheres pela sua independência. O empoderamento é uma expressão que veio para desenvolver a equidade social, política e econômica entre os gêneros e gerar ações para fortalecer as mulheres. Surgiu como uma consequência do movimento feminista.

Quando uma empresa decide implantar uma política interna de equidade entre gêneros, visando quebrar alguns preconceitos contra as mulheres, estará fortalecendo o empoderamento das mulheres. Mas isto também acontece, quando uma mulher fala para uma outra para aceitar o próprio corpo, que ela é capaz de cuidar dos filhos sozinha ou que é capaz de vencer uma disputa por um cargo de chefia.

A ideia de empoderamento feminino foi divulgada durante a Assembleia Geral da ONU, em julho de 2010, com o lançamento dos princípios de empoderamento das mulheres, visando ajudar a termos um mundo melhor. Os princípios são os seguintes:

Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível. Tem o objetivo de romper barreiras que impeçam a ascensão profissional de mulheres e permitir que mulheres atuem também em cargos de alta direção nas organizações.

Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação. Visa aumentar o respeito e apoiar os direitos humanos. Busca também evitar a discriminação e alcançar a igualdade salarial.

Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa. Fala da importância de as empresas cuidarem do bem-estar de todos os colaboradores, incluindo saúde e segurança. Busca também diminuir qualquer tipo de violência, seja ela verbal ou física, incluindo aí o assédio sexual e moral.

Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres. O objetivo deste princípio é aumentar a qualificação das mulheres, pois com uma melhor formação é possível o acesso a todos os níveis hierárquicos das organizações.

Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing. Visa aumentar o desenvolvimento empresarial de entidades com mulheres na direção, por meio da implementação de políticas de aquisição dessas empresas; isto incentiva o empreendedorismo feminino. Visa também aumentar o respeito à dignidade das mulheres em materiais publicitários.

Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social. Este princípio visa aumentar a participação, a representatividade e a liderança feminina nas comunidades, por meio de consultas às mulheres. Isso leva a um maior engajamento e inclusão destas na sociedade.

Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero. – Com isto é possível acompanhar se está existindo progresso na adoção dos princípios no mundo, por meio de relatórios gerenciais que incluam dados sobre a adoção das políticas de empoderamento feminino e igualdade de gêneros. Sabe-se que se não existe medição não é possível gerenciar os resultados alcançados.

Os Princípios de Empoderamento das Mulheres definidos pela ONU leva a uma maior conscientização de todos, e faz com nós, mulheres, cada vez mais aumentemos nossa participação nas áreas política, social e econômica. Com isso elas conseguem também influenciar o futuro da sociedade e começam a mudar a si mesmas, uma vez que a mudança precisa vir de dentro para ser efetiva.

Quando as mulheres se sentem com poder passam a ter maior consciência de seu próprio valor e a reconhecer suas capacidades específicas. Com o aumento da autoconfiança as mulheres se fortalecem, ampliam a luta por seus direitos e conseguem sonhar mais e atingir seus objetivos pessoais e profissionais.

Muitas vezes ouvimos a frase “por trás de um grande homem existe uma grande mulher”. Cada vez mais as mulheres não precisam atuar por trás de ninguém, podem assumir um lugar de destaque. A participação de mulheres em cargos de chefia é crescente. Em função de algumas características que elas possuem têm muito mais facilidade para exercer a liderança servidora, já que uma boa mãe é o melhor exemplo deste estilo de liderança. Os resultados são visíveis quando este estilo é utilizado nas organizações.

Cada vez mais, o empoderamento feminino pode levar a transformações em todos os campos da sociedade, por isto as mulheres precisam aprender a encorajar suas amigas e familiares a que tomem consciência da importância de não se intimidarem e de trabalhar para a diminuição das relações patriarcais. Se esta causa deixar de ser individual e passar a ser coletiva promoverá o fortalecimento de outras mulheres.

Ser poderosa não significa ter tudo que se quer, mas é muito mais fácil ser feliz e fazer outras pessoas felizes quando você se sente confiante. Por isto é importante cada vez mais ajudarmos a difundir estes princípios e ajudarmos as mulheres a não se sentirem diminuídas em qualquer situação.

Quando observo a situação das mulheres no mundo, vejo que ainda existem muitos países onde elas continuam sendo tratadas simplesmente como objetos de procriação e para satisfação dos homens. Olho para o relacionamento de quase 70 anos de meus pais, e depois vejo como minhas filhas que têm entre trinta e quarenta anos se relacionam com seus maridos. Nesse momento consigo ver claramente a grande diferença que existe, e sei que minha geração foi importante nesta luta. Entretanto, mesmo vendo o quanto já avançamos sei que ainda temos muito a caminhar para chegar onde merecemos estar.

 

Sonia Jordão é especialista em liderança, palestrante e escritora, com centenas de artigos publicados.  Autora dos livros: “A Arte de Liderar” – Vivenciando mudanças num mundo globalizado, “E agora, Venceslau? – Como deixar de ser um líder explosivo”, “E agora, Lívia? – Desafios da liderança” e de “E agora, Alex? Liderança, talentos, resultados”. Co-autora dos livros “Ser + com T & D” e “Ser + com palestrantes campeões”.

E-mail: contato@soniajordao.com.br

Site: www.soniajordao.com.br

www.tecerlideranca.com.br   

 



Compartilhe: